Glossário de Termos Android

Muitas vezes recebemos questionamentos sobre alguns termos que utilizamos em nossos artigos e notícias, por isso, para facilitar a familiarização com os termos mais comuns entre a comunidade Android, estamos lançando esse Glossário de Termos Android.

Começamos com alguns dos termos mais usados no dia-a-dia de usuários e desenvolvedores, mas a idéia é ampliarmos esse Glossário com a colaboração dos leitores. Deixem sugestões de termos nos comentários, ou mesmo correções ou melhores definições para os já incluídos, e vamos atualizando e melhorando o texto com a ajuda de vocês.

Glossário de Termos Android

ADB (Android Debug Bridge) – é uma ferramenta de linha de comando que permite a comunicação com um emulador ou conectado a um dispositivo Android. É um programa cliente-servidor que inclui três componentes: Um cliente, que roda em sua máquina de desenvolvimento; um servidor, que é executado como um processo em segundo plano na máquina de desenvolvimento e; um daemon, que é executado como um processo de fundo em cada emulador ou instância de dispositivo.

ADT (Android Developer Tools) – é um plugin para Eclipse que provê uma suíte de ferramentas que são integradas ao ambiente de desenvolvimento. Isso oferece acesso a muitas características que podem ajudar a desenvolver aplicações rapidamente.

Apk – Application Package File – é o formato de arquivo usado para distribuir e instalar aplicativos e componentes para Android. Para os que estão familiarizados com o Windows, é como se fosse um “.exe”, mas para o Sistema Operacional Android.

App – Aplicativo

Auto-Brightness – Brilho Automático de Tela

Baseband – é um subsistema responsável pela comunicação entre o hardware com as antenas do aparelho, sendo assim, responsável pela ligação do aparelho às torres das operadoras. Um dos componentes do firmware refere-se à baseband, podendo ser customizado em ROMs, para aperfeiçoar a comunicação do aparelho.

Backlight Notifications (BLN) – É um MOD para os aparelhos Samsung da série S (incluindo o Nexus S), que transforma os botões virtuais do telefone em notificações de led. Tais aparelhos não possuem led de notificação, mas ao utilizar esse MOD os botões “Menu” e “Voltar” acendem, notificando o recebimento de um novo e-mail, SMS, chamada não atendida, etc., sem a necessidade de desbloquear a tela para verificar se há novas notificações.

Boot – É o processo de inicialização do smartphone, que carrega o sistema Android quando o aparelho é ligado.

Boot Animation – É a animação que aparece enquanto o sistema é inicializado, ou seja, durante o boot.

Bootloop – Estado em que o aparelho não consegue concluir o carregamento do sistema, retornando sempre ao ponto inicial do carregamento, criando um looping.

Browser – O navegador web, aplicativo para navegação na internet.

BusyBox – é uma espécie de aplicativo que adiciona várias novas ferramentas Unix ao Android, permitindo a execução de comandos avançados. Geralmente requerido para acesso Root ao sistema.

ClockworkMod Recovery (CWM) – modo de recuperação customizado, forma mais usada para instalação de ROMs, onde também é possível fazer wipe, backup e restore, dentre outras funções. Ver Recovery.

CF-Root – É um kernel que permite obter acesso Root no Samsung Galaxy S2. Desenvolvido pelo ChainFire, moderador do XDA Developers, com este kernel se obtém SU, BusyBox e CWM. A principal vantagem desse método de Root é o não incremento do contador de instalações de ROM do aparelho.

Contador de instalações de ROM – A Samsung incluiu no Galaxy S2 um contador, que contabiliza quantas vezes o usuário instala um firmware não original em seu aparelho. É uma espécie de dedo-duro, pois anula a garantia, já que ao levar o dispositivo numa assistência autorizada, poderão alegar mal uso do mesmo. Ver Triangulo Amarelo, JIG USB e Download Mode.

CPU – Central Processing Unit (Unidade Central de Processamento), é o processador, componente de hardware que realiza as instruções do sistema, para execução de aplicativos e o processamento de dados.

Daemon – Em Unix e outros sistemas operacionais multitarefa, um daemon, acrônimo de Disk And Execution MONitor (Monitor de Execução e de Disco), é um programa de computador que roda de forma independente em background, ao invés de ser controlado diretamente por um usuário. Tipicamente, daemons têm nomes que terminam com a letra “d”; por exemplo, syslogd é o daemon que gerencia o log do sistema (“system log”).

Dalvik – é uma máquina virtual (VM) baseada em registradores, projetada e escrita por Dan Bornstein com contribuições de outros engenheiros do Google como parte da plataforma Android. É otimizada para requerer pouca memória, e é projetada para permitir que múltiplas instâncias da máquina virtual rodem ao mesmo tempo, deixando para o sistema operacional o isolamento de processos, o gerenciamento de memória e o suporte a threading (um thread é a menor unidade de processamento que pode ser executada por um sistema operacional.

Download Mode – é um modo de comunicação do Android, via USB, onde é possível fazer a transferência de firmwares e atualizações, através de programas específicos.

Dual-core – um processador dual-core é um processador de dois núcleos, onde ambos compartilham a mesma pastilha de silício.

Eclipse – plataforma de desenvolvimento na qual o plug-in Android Developer Tools é executado.

Firmware – um pacote que contém todas as informações necessárias para o funcionamento do aparelho. Contêm dados essências, como drivers, atualizações de baseband, etc.

Flash – dentro do contexto do Sistema Operacional Android, corresponde ao ato de instalar ou atualizar um componente do sistema, como firmware, kernel, etc.

Force Close (FC) – Falha no aplicativo, que causa o fechamento forçado do mesmo.

Framework – em desenvolvimento de software, framework é a captura de funcionalidades comum a várias aplicações, de forma a prover uma solução para uma família de problemas semelhantes.

Full Wipe – limpeza total do sistema, onde todos os dados do aparelho são apagados. Ver Wipe

GPU (Graphics Processing Unit) – Unidade de Processamento Gráfico, conhecido também como VPU ou unidade de processamento visual, é o nome dado a um tipo de microprocessador especializado em processar gráficos em computadores, videogames e outros equipamentos.

GUI (Graphical User Interface) – Interface Gráfica do Usuário que permite a interação com disponíveis móveis através de elementos gráficos como ícones e outros indicadores visuais, em contraste a interface de linha de comando.

Jig USB – Permite o acesso ao modo Download nos dispositivos Galaxy da Samsung. Além disso, possibilita zerar o Contador de instalações de ROM Samsung Galaxy S2 e tirar o Triangulo Amarelo do boot.

Kernel – também conhecido como núcleo ou cerne, é o componente central do sistema operacional da maioria dos dispositivos de computação. Ele serve de ponte entre aplicativos e o processamento real de dados feito a nível de hardware.

Lagfix – o sistema de arquivos usado pela Samsung no Galaxy S (RFS) não é eficiente. Isso pode gerar demora em algumas operações (abrir aplicativos, trocar de telas, etc.), chamada “lag”. Para corrigir o lag (lagfix), alguns kernels habilitam o uso de outros sistemas de arquivo (como o ext2 ou ext4), mais eficientes.

Launcher – resumidamente, é a tela (ou as telas) principal do sistema, uma espécie de desktopo do Android.

Modded –modificações que são realizadas em partes de hardware e software, para personalizar, melhorar a performance, adicionar funções, etc.

Odex / Deodex – Os aplicativos Android vêm empacotados com a extensão .apk. Dentro dos .apk existem os arquivos .odex, que são partes da aplicação que são pré-carregadas antes do boot, de forma a melhorar o tempo de boot. Porém, como esses pedaços dos aplicativos ficam “espalhados” pelo sistema (por isso o termo ROM odexada), impossibilita a alteração dos mesmos quando instalados no aparelho, e quando instalamos um tema, é justamente isso que ele faz, altera um aplicativo no aparelho. Por isso não é possível aplicar temas em ROMs Odexadas. É aí que entre o processo de deodexar uma ROM, ou seja, re-empacotar os arquivos .odex de volta para dentro dos respectivos .apk, possibilitando assim a aplicação de temas, que a principal vantagem de uma ROM Deodexada.

Odin – Software para flash de firmware em dispositivos da Samsung. Roda em Windows.

OverClock (OC) – nome que se dá ao processo de forçar um componente de um computador (ou no caso, um smartphone) a rodar numa freqüência definida em heartz mais alta do que a especificada pelo fabricante.

Recovery –  é o modo de restauração, recuperação do sistema, onde através de comando simplificados é possível realizar manutenções e corrigir eventuais problemas de funcionamento do sistema. A versão original do Recovery Mode do Android é bem limitada pelos fabricantes, por isso é comum a instalação de versões customizadas do Recovery, que adicionam várias funcionalidades, possibilitando inclusive o backup, restauração e troca de ROM através do próprio aparelho. A Custom Recovery mais conhecida é a CWM – ClockworkMod Recovery.

ROM – também conhecida como Custom ROM, é uma versão customizada do firmware, onde desenvolvedores corrigem bugs, incluem/retiram aplicativos e funcionalidades, alteram temas, dentre outras coisas, montando uma versão do sistema totalmente customizada.

Root – qualquer sistema operacional baseado em Unix possui um tipo de usuário que tem acesso irrestrito aos arquivos e processos do sistema, é o usuário Root ou Super User. Ver SU ou Super User

Screen Capture ou Screen Shot –captura da imagem de tela

SDK ou Software Development Kit – Kit de Desenvolvimento de Software ou Kit de Desenvolvimento de Aplicativos, normalmente disponibilizados por empresas ou projetos opensource para que programadores externos tenham uma melhor integração com o software proposto.

Stock – chama-se de stock a versão padrão do Android que vem com o aparelho, sem modificações de operadoras e fabricantes, ou seja, é uma versão pura do Android, como disponibilizada pela Google.

SU ou Super User – Super Usuário. Ver Root

Touchwiz – interface de toque desenvolvido pela Samsung, utilizado tanto para o próprio Sistema Operacional da empresa, quanto para aparelhos com Android e Bada.

Triangulo Amarelo – Umaviso exibido durante o boot do Samsung Galaxy S2 quando se tem instalado um kernel customizado.

Tweaks – pacotes que geram modificações no Sistema Operacional.

Unix – Sistema Operacional portátil, multitarefa e multiutilizador, criado por Ken Thompson, Dennis Ritchie, Douglas Mcllroy e Peter Weiner, que trabalhavam nos Laboratórios Bell da AT&T. Atualmente, Unix (ou *nix) é o nome dado a uma grande família de Sistemas Operacionais que partilham muitos dos conceitos dos Sistemas Unix originais, sendo todos eles desenvolvidos em torno de padrões como o POSIX (Portable Operating System Interface) e outros. Alguns dos Sistemas Operacionais derivados do Unix são: BSD (FreeBSD, OpenBSD e NetBSD),Solaris (anteriormente conhecido por SunOS), IRIXG, AIX, HP-UX, Tru64, SCO, Linux (nas suas centenas de distribuições), e até o Mac OS X (baseado em um núcleo Mach BSD chamado Darwin). Existem mais de quarenta sistemas operacionais *nix, rodando desde celulares a supercomputadores, de relógios de pulso a sistemas de grande porte.

 VoIP – Voz sobre IP, do inglês Voice over Internet Protocol), é a realização de uma ligação de voz usando a Internet ou qualquer outra rede de computadores baseada no Protocolo de Internet, ao invés de uma rede de telefonia fixa ou celular.

Widgets – é um componente da interface gráfica do usuário (GUI), que inclui janelas, botões, menus, ícones, barras de rolagem, etc. No Android esses componentes são adicionados nas telas iniciais e fornecem funcionalidades especificas de determinados aplicativos, como previsão do tempo, cotação de moedas, relógio, etc.

Wipe Battery Stats – O Android monitora constantemente o uso da bateria, salvando as informações no arquivo “/data/system/batterystats.bin”. Depois de muitas cargas e descargas parciais, é comum que o sistema passe a parar a carga antes que a bateria esteja completamente carregada, principalmente em aparelhos com muitas mudanças de ROMs. O Wipe Battery Status deleta o arquivo de estatísticas, fazendo com que o sistema “esqueça” o status incorreto da bateria. ATENÇÃO: Só faça Wipe Battery Stats com a bateria 100% carregada.

Wipe Cache – limpa os aplicativos que estão em cache, também uma ára do Dalvik, para que os aplicativos sejam executados do zero novamente. Ver Dalvik e Wipe Dalvik-CacheWipe Dalvik-Cache – O Dalvik cacheé uma área de cache da Dalvik. O Dalvik acelera a execução dos aplicativos. Esse Wipe limpa esses programas executados pela Dalvik. Ver Dalvik

Wipe Data/Factory Reset – Data são os dados do de aplicativos e sistemas, como agenda, senhas, etc. Esse Wipe limpa todos esses dados, sejam de usuário ou de sistema, deixando o sistema como se tivesse saido da fábrica, zerado. Ver Full Wipe

Algumas definições importantes do universo Android podem estar faltando, ou incompletas, por isso é importante a colaboração dos leitores, mandando dicas e sugestões de como melhorar esse glossário.

Definições baseadas nos seguintes sites e serviços da Internet:

 

Deixe sua resposta